Berry van der velden 32818

Salvar minha empresa: Segurança

Fraudes com cartão: o que todo comerciante deve saber

By Iremar Brayner on 28 de Julho de 20173 minutos de leitura

Quem nunca foi vítima de uma fraude com cartão de crédito ou débito? Sabe quando aparece uma compra que você não tem a menor ideia do que se trata na sua fatura, por exemplo? Ao contrário do que possa imaginar, esse não é um problema apenas do seu cliente, ele também pode atingir você, comerciante. Então, você poderia se perguntar...

Mas se a maioria das transações é feita com CHIP e senha, eu preciso me preocupar mesmo assim?

via GIPHY

O fato de a transação ser feita com CHIP e digitação de senha não assegura que o cliente é dono do cartão. O mesmo pode ter sido roubado ou "emprestado" sem o consentimento do seu titular.

O que eu faço então para me proteger?

via GIPHY

No momento da transação, é fundamental solicitar o documento de identidade do cliente, isso serve para certificar que a pessoa na sua frente é o dono do cartão — o popular CARA CRACHÁ! Clique aqui para mais dicas.

E quando o cliente pede o cancelamento da transação?

via GIPHY

Pois é, o dono do cartão pode solicitar o cancelamento da transação junto ao banco emissor, por meio de um procedimento chamado contestação. Isso acontece quando o consumidor não reconhece a compra ou caso haja falha na entrega do produto/serviço, seja no quesito prazo ou qualidade.

Mas e se o cliente agir de má-fé?

via GIPHY

Em qualquer caso de fraude ou ato de má-fé por parte do consumidor, a sua maior proteção é sempre a mesma: o comprovante da entrega do produto e/ou serviço, que pode ser uma nota fiscal ou um recibo assinado pelo cliente. Guardar estes documentos vai ajudá-lo a provar que fez tudo direitinho ou até estar protegido pela lei para corrigir eventuais falhas.

Posso ter meu cadastro bloqueado ou perder minha máquina de cartão?

via GIPHY

Sim, isso pode acontecer se houver um excesso de contestações. Após analisar o caso, a empresa provedora da máquina de cartão poderá até encerrar o relacionamento com o comerciante se julgar que ele: não adota medidas de segurança, é conivente com transações indevidas ou trabalha em um ramo de atividade não permitido por sua facilitadora de pagamento.

Então, este é o fim do mundo?

via GIPHY

De forma nenhuma! Basta você seguir as boas práticas que indicamos acima para se proteger de fraudes e contestações indevidas. Com organização e um parceiro de confiança, você deve estar preparado para enfrentar com segurança possíveis tentativas de golpe.

Se você utilizar as máquinas de cartão da iZettle, por exemplo, fique tranquilo: temos um time dedicado ao monitoramento de transações, ferramentas e procedimentos próprios para proteger o seu negócio. Fique sempre atento às nossas comunicações via email ou telefone — qualquer ação que for tomada, será imediatamente notificada.

Fora isso, se quiser saber mais sobre as políticas de risco da iZettle, nossos Termos e Condições contam tudo!

Iremar brayner Iremar Brayner

Tagged under

Segurança
Default br